“A genealogia de Édipo”, um resumo da tragédia grega, desde Tântalo até Ismênia

Foto de capa: Saturno devorando a su hijo, de Francisco Goya. Disponível em: Wikipedia. Apresentação Por Gabriel Reis Martins O nome de Édipo é, sem dúvida alguma, um dos mais consagrados da literatura, e sua fama ficou ainda maior quando Sigmund Freud, pai da psicanálise, se valeu do personagem grego para dar sentido a umaContinuar lendo ““A genealogia de Édipo”, um resumo da tragédia grega, desde Tântalo até Ismênia”

Rostam e Sohrab: ou “e se fosse o pai quem matasse Édipo?”

Texto por Gabriel Reis Martins Foi apenas recentemente que terminei de ler A mulher ruiva (2010), de Ohran Pamuk, uma reescritura contemporânea de tragédias envolvendo pais e filhos, na esteira aberta por Édipo Rei, Hamlet e Os irmãos Karamazov. Este livro – literatura estrangeira em duplo sentido, por ser de fora do Brasil, mas tambémContinuar lendo “Rostam e Sohrab: ou “e se fosse o pai quem matasse Édipo?””

Poemas de amor: de Catulo para Lésbia e outros amantes

Texto por Gabriel Reis Martins Caio Valério Catulo (c. 87-c. 54 a.C.) foi um poeta latino muito inventivo, apaixonado e de quem sabemos pouco. Dizem que nasceu em Verona e que viveu boa parte de sua vida em Roma, transitando entre personalidades importantes da política e da arte da época, em um período conturbado daContinuar lendo “Poemas de amor: de Catulo para Lésbia e outros amantes”

Idade média em tecnicolor

Gabriel – autor e editor aqui do Duras Letras – me pediu uma lista, uma seleção, de três poemas medievais que me encantam. Eu adoro listas, acho que o desafio de encontrar alguma relação de equivalência entre números e textos tem valor por si mesmo. O norte, em suas próprias palavras, deveria ser o encantamento.Continuar lendo “Idade média em tecnicolor”

“As bucólicas”, de Virgílio: narrativas da poesia, da terra e do amor

VIRGÍLIO. Bucólicas: edição bilíngüe. Trad. Raimundo Carvalho. Belo Horizonte: Crisálida, 2005. Para a presente resenha, foi escolhido o livro “Bucólicas: edição bilíngüe” de Virgílio, elaborado pela editora Crisálida com a tradução de Raimundo Carvalho. Expõem-se abaixo, sinteticamente, os resumos das éclogas I a X presentes no livro, bem como trechos ilustrativos das passagens em questão.Continuar lendo ““As bucólicas”, de Virgílio: narrativas da poesia, da terra e do amor”