“A genealogia de Édipo”, um resumo da tragédia grega, desde Tântalo até Ismênia

Foto de capa: Saturno devorando a su hijo, de Francisco Goya. Disponível em: Wikipedia. Apresentação Por Gabriel Reis Martins O nome de Édipo é, sem dúvida alguma, um dos mais consagrados da literatura, e sua fama ficou ainda maior quando Sigmund Freud, pai da psicanálise, se valeu do personagem grego para dar sentido a umaContinuar lendo ““A genealogia de Édipo”, um resumo da tragédia grega, desde Tântalo até Ismênia”

É possível ensinar poesia? Indagações sobre poesia, ensino e filosofia

Apresentação por Gabriel Reis MartinsEnsaio por Isadora Urbano Desaprender oito horas por dia ensina os princípios Manoel de Barros, O livro das ignorãças. Se uma das prerrogativas da poesia é promover a liberdade – conferindo “um novo sentido às palavras da tribo”, já escrevera Stéphane Mallarmé –, não seria contraditório submeter o jovem leitor àsContinuar lendo “É possível ensinar poesia? Indagações sobre poesia, ensino e filosofia”

Por onde começar a ler Freud

Texto por Isadora Urbano A dúvida sobre por onde começar a ler Freud é compartilhada por muitas pessoas e pode, realmente, gerar algum embaraço, especialmente porque sua obra é bastante extensa e volumosa, com dezenas de textos que vão construindo progressivamente a teoria psicanalítica freudiana. Contudo, isso não significa – ou não necessariamente significa –Continuar lendo “Por onde começar a ler Freud”

Como ler poesia: dicas para desvendar o universo poético

Texto por Isadora Urbano O poema é um ser de linguagem. O poeta faz linguagem, fazendo poema. Décio Pignatari Ler poesia é desafiador. Mesmo para os leitores mais experientes. O que não quer dizer que não existam estratégias de análise que ajudem na empreitada. As informações a seguir pretendem ajudar você a se aventurar naContinuar lendo “Como ler poesia: dicas para desvendar o universo poético”

Como ler Tragédias Gregas: um guia conciso

Texto por Isadora Urbano Algumas das maiores obras preservadas pelos séculos na literatura ocidental têm origem na Grécia Antiga. Poderia estar me referindo à Ilíada, ou à Odisseia, mas me refiro a uma categoria distinta e mais ampla: a tragédia grega, consagrada especialmente pelas peças de Sófocles, Ésquilo e Eurípides, três dos maiores dramaturgos daContinuar lendo “Como ler Tragédias Gregas: um guia conciso”

Uma introdução à literatura comparada

Texto por Isadora Urbano “Em todo o mundo habitado, em todas as épocas e sob todas as circunstâncias, os mitos humanos têm florescido; da mesma forma, esses mitos têm sido a viva inspiração de todos os demais produtos possíveis das atividades do corpo e da mente humanos.” (Joseph Campell – O Herói de Mil Faces,Continuar lendo “Uma introdução à literatura comparada”

Como ler Henrik Ibsen: desvendando o teatro realista

Texto por Isadora Urbano Henrik Ibsen nasceu na Noruega em 1828. Tornou-se um dos maiores dramaturgos do seu tempo, e nem por isso foi menos controverso em relação aos seus pares. Autor de vinte e oito peças (nem tanto, nem tão pouco, se comparado a Shakespeare ou James Joyce), Ibsen deu corpo a três fases estéticasContinuar lendo “Como ler Henrik Ibsen: desvendando o teatro realista”